Por que nos esquecemos das vidas passadas?

Natal – Visão espírita
23 de dezembro de 2017
Cremação na visão espírita
25 de dezembro de 2017

Por que nos esquecemos das vidas passadas?


Ao longo de nossa existência temos das mais diversas experiências, encarnados e desencarnados, que farão parte do nosso processo de evolução e aprendizado.

Passaremos por vários lugares e estaremos próximo de pessoas que nos ajudarão podendo ser elas conhecidas ou não. E em meio a isso ganhamos de Deus o esquecimento, entendido por ele necessário para a encarnação. No Livro dos Espíritos podemos entender melhor isso com as respostas do plano superior em relação aos questionamentos de Allan Kardec sobre a memória de encarnações passadas. Na primeira pergunta o médium quis saber o por quê esquecemos das vidas passadas.

“Não pode o homem, nem deve, saber tudo. Deus assim o quer em sua sabedoria. Sem véu que lhe oculta certas coisas, ficaria ofuscado, como quem, sem transição, saísse do escuro para o claro. Esquecido de seu passado, o homem é mais senhor de si” (Livro dos Espíritos)

Ao analisarmos esses pontos podemos então entender que o esquecimento nos proporciona a liberdade de viver essa encarnação, sem tomar o conhecimento sobre as faltas que cometemos ou que cometeram sobre nós, podendo alterar nossas ações, muitas vezes livres de ódios e sentimentos ruins que ficaram no passado. Podemos nessa vida estar convivendo com nosso assassino ou até mesmo nós próprios sermos o homicida, e essa é uma situação que ambos os espíritos aceitaram passar nessa vida, por isso, ao esquecermos de informações como neste exemplo podemos adquirir afinidades e aplicar o perdão e o amor numa encarnação onde somos ingênuos.

Um modo de sabermos melhor como agir será através da intuição ou dos conselhos de nossos mentores espirituais que receberam a missão de nos guiar na vida terrena. As nossas outras experiências estão armazenadas em nosso inconsciente e servirão de guia indiretos do que deveríamos fazer na encarnação atual e quais erros passados devemos aprender a não cometer novamente. Algumas pessoas procuram as terapias regressivas para acessar esses arquivos, e o livre arbítrio as permitem isso, porém a doutrina espírita alerta para a responsabilidade sobre essas informações e a confiança em quem irá proceder esse tipo de terapia.

Ao desencarnar poderemos acessar as lembranças de nossas experiências para entendermos os aprendizados que tivemos, as explicações de sofrimentos que passamos e principalmente a boa ou má convivência com as pessoas próximas, principalmente na família. Portanto o esquecimento na encarnação deve ser tomado por nós como dádiva para podermos ter uma vida livre de pré julgamentos para podermos aplicar o amor e a fé em situações que exijam os nossos sentimentos puros para o caminho de nossa evolução.

 

Fontes: Livro dos Espíritos, de Allan Kardec;  perguntas de 392 à 399. Imagem retirada de priscilasaboia

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Lembranças de vidas passadas – A Caminho da Luz

Parte 1

 

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
//]]>